quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Resumão - Dicas sobre a T1



Pretendemos que este post seja o primeiro de uma série de Resumões, em que procuraremos compilar, recapitular, atualizar (e eventualmente corrigir) informações importantes que já tenhamos publicado sobre cada tópico, de cada modalidade do Triathlon.

Lembrando que, para ler os posts já publicados sobre cada tópico, basta você usar o nosso Menu (esse mesmo, à esquerda dos posts!), selecionar diretamente a Modalidade e o Tópico de seu interesse (por exemplo, Natação - Treinamento indoor, Ciclismo - Equipamento etc.).

Além disto, o Menu passa a ter também o marcador "Resumões".


Então, vamos lá!

Sabe o que é T1 ?
Não ?
Sem problemas.
Até porque este post é realmente mais voltado para iniciantes.
Os experientes já têm uma boa noção o sobre que fazer, ou não, na T1.

Recapitulando

No Triathlon, T1 é a transição da natação para o ciclismo.

O atleta sai do mar, lago, rio, enfim...
E sai da natação já meio afogado, dependendo do seu ritmo e objetivo.

Chega à T1 e ainda tem que...

- Tirar roupa de borracha (se a organização permitiu usá-la);

- Tirar touca de natação. Sim, tem que tirar, pois já me esqueci uma vez e não foi nada agradável tentar colocar o capacete com a touca de natação enfiada na cabeça;

- Colocar roupa de ciclismo (com o corpo molhado, ou não... já falarei sobre isso);

- Calçar sapatilhas (ou não);

- Pegar alimentação (ou não)....

Bom, aqui já dá pra ter uma noção das varáveis.


Vamos por tipos de provas...

1 – Distância Short (natação 750m + ciclismo 20km + corrida 5km)

É o tipo de prova feita o tempo todo com o coração na boca.

Logo, a T1, para quem quiser ser competitivo, tem que ser tipo "pá - pou" !

Se você nadou com roupa de borracha, espero que já tenha treinado muito a retirada dela.

É um perrengue, viu?
Principalmente se não houver passado um "creme rinse" (condicionador de cabelos) nas pernas e braços, para que ela saia mais facilmente.
(Cuide de testar e escolher um creme que não cause alergia na sua pele...)


Tirando a roupa de borracha

Eu sempre procuro tirar a roupa de borracha, ainda dentro do mar.

Em lago, rio ou outras "águas abertas", quando não existe um aclive suave na saída, nem adianta tentar.

Mas no mar normalmente há um aclive suave para sairmos.

Assim que começa a "dar pé", abro o zíper, arranco a parte superior da roupa e dou uns 2 belos mergulhos em direção à praia.
A roupa sai muito fácil (claro que tendo treinado isso).

Correr até a T1 com a roupa tirada (mesmo tendo que levá-la nos braços) é bem melhor do que correr com ela total ou parcialmente vestida.

Esta dica vale para todas as distâncias.

Em provas na distância Short, o melhor é começar a prova com a mesma roupa que irá terminá-la.
Ou seja, não há tempo a perder trocando de roupa para o ciclismo.


Colocando os aparatos de Ciclismo

Tirou a roupa de natação?
A touca?
Os óculos?
Não sobrou nada...

Agora, é colocar os aparatos de ciclismo, de forma que não haja perda de tempo na T1.

Capacete

Deixe o capacete "no jeito", não importa se ao lado da bike, se em cima do clip (caso sua bike seja TT), se em cima do selim.

O importante é deixá-lo da melhor forma para colocá-lo e afivelá-lo na cabeça o mais rápido possível.

Óculos de ciclismo E corrida

Sim! Você não vai querer usar um para o ciclismo e outro pra correr, né?):

Isto vale também para o capacete.

Roupa de ciclismo

Esqueça, em provas nessa distância.

Alimentação

No máximo, um gel de carboidrato, que também deve estar de forma fácil de se pegar e guardar para ingerir durante o ciclismo.

Além disto, a caramanhola com água e/ou suplementação, a qual já deve estar na sua bike.

Sapatilhas

Aí o bagulho é mais embaixo!

Primeiramente, porque já vi atletas fazerem provas nessa distância, pedalando com tênis.

Pra falar a verdade, só vi um. Eu mesmo. kkk
Por quê?
Porque não estava habituado a pedalar com sapatilhas de ciclismo (ou Triathlon).
Porque não perderia tempo na T2 (transição do ciclismo para a corrida), para descalçar as sapatilhas e calçar os tênis de corrida.

Se bem que fiz muitas provas correndo descalço.
Mas, este é outro assunto.

"Segundamente", porque, na minha experiência, a sua decisão sobre o momento de calçá-las, deverá ser baseada em 2 fatores:

·  Experiência (depois de muito treino) em calçar as sapatilhas já pedalando.

É necessário haver treinado muito, para se sentir confiante em sair pedalando "por cima das sapatilhas", ou seja, descalço, pedalando com os pés sobre elas, para calçá-las durante o ciclismo (mas apenas nos 2 primeiros km).

Já vi atletas até experientes caírem fazendo isso.

·         Distância entre a sua baia e a saída da transição.

Se sua baia na T1 for muito próxima do "monte na bike", por que não calçá-las na sua baia e correr poucos metros com elas já calçadas?
É ruim correr com sapatilhas de ciclismo, mas, caso a distância seja pequena, talvez valha a pena.

Se sua baia na T1 for muito distante do "monte na bike", recomendo correr descalço até a largada e calcá-las durantes os 2 primeiros km de pedal, desde que, como eu já disse, esteja confiante em fazer isso.


Acho que em provas Short era isso.

Vamos para as provas mais longas.


2 - Distância Olímpica (natação 1500m + ciclismo 40km + corrida 10km)

Não muda muito em relação à distância Short.

Apenas recomendo um melhor cuidado com nutrição e hidratação durante o ciclismo.

Aí, você já vai ter de pensar sobre onde e como levar isso.

Mas a diferença é pouca.


3 – Distância Long (natação 1900m + ciclismo 90km + corrida 21km):

Aqui, entramos na categoria "o bagulho é punk".

Já precisaremos levar uma razoável quantidade de nutrição (alimentação mesmo) e hidratação.

Já passa a valer a pena pensar em uma camiseta de ciclismo (mesmo que por cima da roupa – macaquinho – de corrida), uma vez que ela possui bolsos grandes na parte de trás, o que nos permite levar bastante coisas para nos alimentar e suplementar.

Também já vale a pena pensar na hipótese de usar luvas de ciclismo. Neste item, quero dizer que é muito ruim colocar e depois tirar as luvas. Mas talvez valha a pena pelo conforto.

Também temos de avaliar a necessidade de usar meias para o ciclismo (tema que não abordei, mas não costumo usá-las em Shorts ou Olímpicos).
Daí, essas mesmas meias poderão ser usadas na corrida.


4 – Ironman (3800m de natação + 180km de ciclismo + 42,1km de corrida):

Agora, passamos da categoria "o bagulho é punk" para a categoria "esqueça o tempo de transição e focalize no que precisará para terminar a prova".

Como diria Tim Maia: "Vale tudo....."

Se seu foco for terminar a prova da melhor forma possível, sem querer bater seu Record Pessoal, sem pegar vaga para o Mundial, vale você fazer o melhor pelo seu conforto.

Isto porque a prova é muuuuuiiiiito longa.

Daí, esqueça se irá perder tempo vestindo uma roupa seca para o ciclismo, se irá tirar a roupa de borracha no mar, se a sua baia está perto ou longe da saída para o ciclismo.

Focalize no que irá usar de nutrição e hidratação durante o ciclismo.

Só como informação, nos Irons existe um posto de parada chamado Special Needs, durante a etapa de ciclismo.
Ali, podemos deixar mais suplementos e até mesmo roupas.
Abordarei isto oportunamente...


Finalizando...

A partir do Long Distance, já é necessário pensar em levar (não apenas pensar, mas levar) reposição para um eventual furo de pneus.

Claro que este post não vai servir para os Ironmans super tarimbados.

Mas, penso que poderá ser útil a vocês, que iniciam no Triathlon.

O Blog andou meio parado, não por falta de vontade, mas por falta de tempo... o que é bom, ocupado que ando.

Ontem, conversando com meu irmão (e editor deste Blog), me veio a inspiração para iniciarmos esta série de Resumões.


Vamos em frente.

3AV
Marco Cyrino



Nenhum comentário:

Postar um comentário