sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Organização TriDash 2013


Havia me proposto a fazer uma análise da estrutura e organização do TriDash, inclusive comparativa com o Long Distance de Pirassununga.

Foi a primeira prova de Triathlon promovida e organizada pela empresa Play Gestão Esportes Ltda.

Como não recebi (embora tenha pedido) nenhum relato de atletas que tenham feito Pirassununga, parto do princípio de que não houve novidades por lá, para o bem ou para o mal.

Portanto, vou me ater ao que vi no TriDash.

Quero deixar claro que algumas considerações são de ordem estritamente pessoal.
Sabem o que isto significa?
Parafraseando Tadeu Schmidt: NADA!

Análise através da visão de um atleta amador

Kit de prova
Retirada tranqüila e kit bem organizado.

Minhas dúvidas foram todas esclarecidas pelas informações prestadas pelo staff que me atendeu.

Por exemplo:
- Onde coloco esse chip extra?

- Melhor perguntar no Bike Checkin.

- Tenho que usar o número de peito nas costas (???), durante o ciclismo?

Isto porque o item III do regulamento diz...
O número de competição deverá estar visível na bicicleta, nas costas e no capacete do atleta, e não poderá ser alterado de sua forma original. A não observância deste item implica em penalização com cartão amarelo;

- Melhor perguntar no Bike Checkin.

- É que só tem um número. Ou uso no peito, ou nas costas, ou o coloco no cinto para poder utilizá-lo nos 2 locais.

- Melhor perguntar para alguém da organização.

- Pode deixar, vou perguntar tudo isso lá na avenida.

- Onde?

- No Posto Ipiranga.

À noite, na Pousada, checando o kit, percebemos (a Neuza e eu) a falta da touca de natação. Voltamos ao local e conseguimos uma para a prova. Falha minha, falha deles. Sei lá.

Bike Chekin
Tudo correu bem, no Bike Checkin.

Inclusive com a instalação do chip extra na bike (até então, ninguém havia explicado onde o colocaria).

Explicando:
Vieram 3 chips no kit.
Um de tornozeleira (para usar durante a prova inteira), outro para colocar no tênis, e um terceiro para a bike.
Isso que foi prova chipada!
Impossível não ser monitorado.

Baia para colocação de bikes e sacolas bem razoável, só para não dizer muito boa.

Simpósio e Jantar de massas
O Jantar de massas inicialmente havia sido programado para sexta-feira (conforme e-mail da organização, recebido em 16/09).

Confirmei minha presença (o valor da inscrição já incluía a presença do atleta) e a de um acompanhante adulto, pelo que paguei mais R$ 60,00.

Só que o jantar foi posteriormente alterado para o sábado, após o simpósio.
Juro que, se soubesse que seria no sábado, não teria confirmado nossa presença.

Sábado à noite, véspera de uma prova cuja largada seria às 6h25m, com abertura da transição às 04h00.
No horário do jantar já queria estar deitado, descansando.

Só que o simpósio começou e acabou tarde.

E era imprescindível a presença no simpósio, para ouvirmos detalhes técnicos da prova, inclusive com alteração do percurso de natação que, a princípio, seria triangular, depois passou a ser em "L" no sentido anti-horário e, no simpósio, foi invertido para o sentido horário.

No final do simpósio houve certo rebuliço, porque haveria a apresentação por parte de alguns palestrantes (que sinceramente não me recordo quem eram).

Todo mundo louco para jantar, as horas passando e, de repente, vejo uma fila de gente se servindo no salão inferior.

Imediatamente me dirijo a uma atendente do Bufê, que me disse que não era para nos servirmos.
Mostro a ela o pessoal do piso inferior, se servindo, e ela libera.

Nisso, o piso em que estávamos também já estava lotado de atletas e acompanhantes se servindo.
Sem nenhum controle.
Muitas pessoas que jantaram não eram atletas e nem acompanhantes.

Depois, perguntei a alguém da organização o motivo da alteração do cronograma, e me disseram que muitos atletas só chegariam no sábado.

E agora?
Pela hora em que terminou o simpósio, seria pior ir comer em outro lugar, mas isso não foi legal.

A prova
Natação
A saída da transição para a praia se deu pelo lado mais distante da areia.

Como era uma transição bem estreita e comprida, quem estava no início dela, como eu, tinha que andar até o fim, sair, e voltar por fora para ter acesso à praia.

O público que estava ao redor da transição também teve dificuldade, porque não havia outra saída para a areia a não ser a dos atletas, e esta estava corretamente proibida para quem não fosse atleta.

A primeira bóia a ser contornada estava relativamente próxima da praia, o que evidentemente causaria uma "estapeação" geral por parte dos atletas nesse primeiro contorno, uma vez que chegariam a ela embolados.
E não deu outra!

Apesar disso, o percurso foi excelente evitando uma maior correnteza, tanto na ida quanto na volta.
Isto porque, em Jurerê, quanto mais para o fundo a natação, mais forte a correnteza.

Ciclismo
Trajeto muito bom, principalmente para quem já fez o percurso inteiro no Ironman Brasil.

Apesar de ser a prova mais monitorada por chip que já fiz, eles não controlam vácuo (ou será que algum dia controlarão?).

Daí que, mesmo com a promessa de fiscalização e punição fortes (10 minutos), vi muitos pelotões "na cara dura".

Achei que não havia muitos fiscais, pelo menos não tantos quantos prometidos.

Será que rolou um boicote à prova, por parte de quem participa do Ironman Brasil ou de provas de outro concorrente?
Isto é só uma pergunta.

Corrida
O percurso foi meio confuso, mas deu certo.

No simpósio, falou-se que seria em determinado trajeto, mas, na hora "H", houve uma inversão, a qual, como já disse, deu certo.

Havia um trecho que era meio complicado de se correr, principalmente já cansado. Era aquele que passava por trás do II Campanário, "minhocando" por calçadas, subindo e descendo meios-fios.

Geral
Feira
Bem estruturada, com presença de bons comércios.
Destaques meus: Mormaii, Kona Bikes, e OG.

Local do simpósio e jantar de massas
Foi alterado para um clube.
Não houve divulgação eficiente e muita gente (inclusive eu) ficou perdida.
Isso, com certeza, contribuiu para atrasar ainda mais o início e o fim desse evento.

Banheiros
Estrutura deficiente.

Tive a infeliz necessidade de usar um, antes da largada.
Só havia 3 na área de transição - um para Homens, um para Mulheres e o terceiro para Deficientes.
Imaginem o estado deles.

Já, no local da feira, havia banheiros aos montes.
Só que não havia acesso a eles durante a prova, ou antes dela. Pelo menos não acesso fácil.

Também não vi nenhum ao longo dos percursos de bike e principalmente de corrida. Posso estar enganado, mas não vi.

Postos de abastecimento
Distribuídos de forma a atender à necessidade dos atletas durante o ciclismo.
Já, na corrida, houve falta de água em alguns postos em que sobrava isotônico.

No final da prova, ao retirar minha bike da transição, havia um posto interno abarrotado de tudo: bananas, Coca-Cola, Isotônico, água.

Pós-prova
Excelente.
Medalha e camiseta de finisher de boa qualidade, além de bonitas. Questão de gosto. Vi atleta reclamando.

Tenda de alimentação regular, mas dava para matar a fome.

Tenda de massagem excelente, inclusive fluindo rápido, com sistema de senhas.

Banheira de gelo ou água gelada... poderia haver mais uma, mas, mesmo assim, deu para o gasto.

Resultados
Divulgação rápida dos resultados no website, embora as parciais tenham demorado a sair.
Não vi a relação de punidos até hoje.
Daí, não saber da eficiência da fiscalização, principalmente no ciclismo.


Considero uma excelente prova, com falhas pontuais e principalmente decorrentes de ter sido a primeira.

É fácil ser crítico, mas a intenção é que se pense nos pontos comentados, visando à melhora da qualidade.

Faltou só mais uma coisa:

DEVERIAM PREMIAR ATÉ O QUINTO COLOCADO POR CATEGORIA. 
FIQUEI EM QUARTO... KKKKKK

3AV
Marco Cyrino

4 comentários:

  1. Legal Marcão, bacana o relato, escutei elogios de outras pessoas, principalmente quem tirou em 3o. na tua categoria, que não reclamou da premiacao kkk. Aloha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O 3o da minha (nossa) categoria mandou bem demais. É outro que não sabe brincar...kkk

      Excluir
  2. do ponto de vista da plateia quero colocar um ponto só. não havia staffs suficiente para orientar o percurso para os atletas ( apesar de conhecerem antes da prova), mas sempre fica uma "muvuca" e o atleta acaba indo para a direção errada. Nós, que estávamos assistindo que ficamos auxiliando, indicando a direção e "segurando" as pessoas para os atletas passarem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então não foi só "impressão" minha...rsrsrs

      Excluir