terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Momentos de felicidade


(Uma abordagem complementar à do post Instantes de felicidade, de agosto/2013)

Na estrada
Sabadão, indo para a estrada retomar meus treinos de pedal outdoor.

Tinha sérias dúvidas quanto ao meu condicionamento físico.
Depois de 20 dias sem correr, tentei substituir esses treinos por alguns de alongamento, musculação, funcionais, etc.

Às 06:25h da manhã, entro na balsa e encontro a maior galera.
Um monte de camaradas: Cláudio Miler, Thiago, Fricke e muitos outros. De final, ainda chegou o Fernando Rocha (pensei que iria perder o treino).

Maior astral na travessia, e eu com receio de não conseguir ficar no pelotão para atravessar a Faixa de Gaza.

Tinha em mente fazer o treino até o Manolo (Bertioga), para voltar com a galera. Seria uma quilometragem acima do que estava prescrito e provavelmente acima das minhas condições físicas atuais.

Nisso, Cláudio Miler me diz que vai até o Caruara (um pouco antes de Bertioga).

-Tô junto, mas se você socar a bota eu vou sobrar, falei.

-Que nada. Vamos de boa.

Bom, o ritmo de ida com o pelotão não teve nada “de boa”, mas acompanhei me sentindo muito bem e até me segurando um pouco, com receio da volta.

Na volta, pedalando apenas em 4, sem roda de ninguém, consegui manter um bom desempenho, sem me sentir cansado.

De final, Cláudio Miler ainda deu uma acelerada (nem sei a velocidade) por um bom tempo e consegui acompanhar.

Final do treino, na balsa, estava bem contente com tudo.

Passei o resto do sábado em outras atividades, até tarde da noite.
Não havia decidido o que faria no domingo, uma vez que só queria retornar aos treinos de corrida a partir de 2ª feira.

No mar
Na manhã de domingo, fui contemplado com um swell inesperado, que me possibilitou surfar como há muito tempo não fazia.

Mais de 2 horas direto pegando muitas ondas e, o melhor, totalmente afinado com a prancha e o “timing” do mar.

Parece que, neste final de semana, os meus equipamentos resolveram me dar uma boa forcinha.

Encerrei o domingão com outra caída no mar, desta vez com meu irmão Zé Roberto, do Sul, que veio passar uns dias por aqui.
Sem prancha. Pegamos vários “jacarés”.

Percepção
Existem períodos em que parece que tudo colabora para que possamos nos sentir felizes.
Alguns não reconhecem esses períodos.
Eu me esforço para reconhecê-los.

Aloha!

3AV
Marco Cyrino

10 comentários:

  1. Estive presente sábado e quando falei "de boa" seria a volta, te esperaria e voltaríamos "de boa", mas para minha surpresa, a cada paulada dada na ida eu olhava pro lado e tava você, porque querendo ou não tava te marcando para voltarmos juntos, outra paulada e lá tava você...realmente foi um dos melhores treinos de pedal que fizemos "juntos" do começo ao fim !
    Abraço e que próximo final de semana seja tão bom quanto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu mesmo, Cláudio. A cabeça estando boa o corpo responde.

      Excluir
  2. Logo eu estarei nesse pelotão do "de boa" também ... no máximo em mais um mês.
    E se não tiver ninguém pro "de boa group", eu vou pra perimetral mesmo !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi firmeza agora. Sempre tem os "de boa" e os "de não boa"...rsrsrs.
      Na verdade tem pelotão pra todos os gostos.
      Já vi que vou ter companhia em alguns treinos para o Iron.
      Vamos que vamos, Silvão.

      Excluir
    2. Saindo agora pra dar umas braçadinhas aqui no porta de casa.
      Aproveitar que tá quebrando "zero metro".
      Bora, Marcão Spitz ??

      Excluir
    3. Spitz ? Eu ? kkkkkkk. Tô mais pra Split (ar condicionado) aqui do escritório mesmo.

      Excluir
  3. IRADO MAN !!!!!! GOOD VIBES !!!!!

    ResponderExcluir
  4. É Bro, de boa em boa, no iron se chega! É nois no pedal!!

    ResponderExcluir